O Crato em Imagens

Crato

Já havia ouvido falar do Crato um sem-número de vezes. Muito devido ao Festival do Crato que todos os anos chama milhares de pessoas àquela pacata vila do Alto Alentejo.

Então, quando este ano recebi o convite para ir lá assistir ao vivo a esse evento musical, achei uma magnífica oportunidade para conhecer a localidade que lhe dá nome.

Não pense que o Crato é uma vila enorme. Não o é. Talvez consiga vê-la numa manhã ou tarde. Mas se tiver curiosidade, é um ótimo acrescento ao seu programa de viagem caso esteja de visita à região.

Apesar de pequeno, o Crato não deixa de surpreender nos detalhes, muitas vezes encontrados nos edifícios que compõem aquelas ruas tão alentejanas, e até mesmo nas suas gentes.

Nas horas que andei a vaguear por ali tive oportunidade de recolher algumas imagens que tenho a certeza que o/a vão conquistar para uma visita. Ora, espreite!

O Castelo Que Não Existe e a Vista Que Perdura Para Sempre

A minha primeira paragem foi no Largo do Castelo. Ia em busca de uma daquelas bonitas fortalezas que compõem o cenário alentejano e contam parte da sua história. Porém, o Castelo do Crato não existe. Aliás, existem apenas fragmentos daquilo que foi um dia.

“Ai menina, o castelo é isso que se vê e está fechado. Não resta lá muito”, disse um dos habitantes, morador numa das casas que ali se encontram.

Mas se a vista para o “castelo” não é grande coisa, a panorâmica do castelo não desilude.

Vista do Crato | View

O Segredo Está Nos Detalhes

E estes estão espalhados pelos edifícios das ruas do Crato. Da Igreja Matriz, à Capela da Cadeia, passando pelos brasões no topo dos edifícios. Levante os olhos do chão ou do telemóvel e garanto que não se vai arrepender.

O Crato e a Ordem de Malta

Confesso que o meu conhecimento sobre a Ordem de Malta e a sua presença em Portugal é quase nulo. Por isso, foi com curiosidade que verifiquei várias marcas desta ordem soberana na vila portuguesa.

“A 23 de Maio de 1232 D. Sancho II doa o Crato à Ordem do Hospital. Em sequência desta doação, Mem Gonçalves, Prior da Ordem, dá Foral à Vila do Crato, no dia 8 de Dezembro desse mesmo ano. De imediato se procedeu à construção do castelo. Depois da batalha do Salado, em 1340, a sede da ordem é transferida por D. Afonso IV de Leça do Balio para o Crato. Nasce assim a designação de Priorado do Crato que conta com 23 Comendas e as seguintes terras e seus termos – Crato, Gáfete, Tolosa, Amieira, Gavião, Belver, Envendos, Carvoeiro, Sertã, Pedrógão Pequeno, Proença-a-Nova, Cardigos e Álvaro. O Grão-Prior do Crato tinha poder espiritual e temporal, com jurisdição episcopal, motivo pelo qual não estava subordinado a prelado algum”, pode ler-se no blog Ordem de Malta.

Varanda do Grão-Prior do Crato | Grand Prior's Balcony

O Museu do Crato

Parte dessa história estará certamente explicada no Museu Municipal do Crato. Porém, cheguei tarde demais e já não consegui fazer a visita.

De acordo com a brochura do museu, “a coleção é composta por artefatos e objetos artísticos, que ilustram não apenas a vida espiritual mas também a vida material do Crato e da sua população ao longo dos tempos”.

Não faça como eu. Se quiser ir lá espreitar tenha em conta que fecha às 17h e que a última visita é meia hora antes.

Museu Municipal do Crato

Modernidade Em Forma de Arte

Outra das curiosidades que me deparei no Crato foram algumas formas de street art. Nas paredes de alguns edifícios mais degradados encontram-se bonitas pinturas que alegram as ruas da vila.

E, porque não, dar um pezinho de dança?

Como disse, a minha visita ao Crato foi motivada pelo festival de música que todos os anos acontece por lá.

O Festival do Crato começou por ser uma grande feira de artesanato e gastronomia local. A música foi chegando e ganhando expressão e hoje sobem ao palco grandes nomes nacionais e internacionais.

Este é um evento para todos. Tanto se vê jovens, de todas as idades, como famílias acompanhadas de crianças mais pequenas e até bebés.

O ambiente é bastante tranquilo e o espaço amplo e agradável.

Festival do Crato | Music Festival

No final do festival — ou, pelo menos, na hora que decidi ir embora porque ainda me esperava uma viagem noturna de 2h30 até à minha Ericeira —, voltei até ao Largo do Castelo para pegar o carro.

Caminhei pelas ruas adormecidas, apenas perturbadas por alguns jovens que deambulavam por ali ou pelas batidas da banda que ainda atuava no palco.

Foi um dia em cheio e trago comigo a lembrança da beleza e tranquilidade desta vila alentejana.

Viver o Crato

O Crato (Portugal) é uma pequena vila no Alentejo que, uma vez por ano, é palco do conhecido Festival do Crato. A desculpa perfeita para uma visita.
Gostou do Post? Faça PIN e guarde para mais tarde.

VAI VIAJAR?
Prepare a sua viagem com os parceiros do Marlene On The Move!

↣ Use o Booking.com e escolha a sua estadia favorita aos melhores preços;
↣ Antes de viajar, faça o seguro de viagem com a IATI. Eles oferecem a melhor cobertura para viajantes e ainda tem 5% de desconto por ser leitor/a do Marlene On The Move;
↣ Pague todas as despesas de viagem com o cartão Revolut e poupe nas taxas bancárias;
↣ O seu voo atrasou ou foi cancelado? Consulte a Compensair e saiba se pode ser compensado.

Ao utilizar estes links para fazer as suas reservas, não vai pagar mais por isso e para mim faz toda a diferença! É com estas parcerias que consigo manter o blog, por isso a sua ajuda é preciosa! Obrigada desde já!

Comments