Search here...
TOP
Surfar

Van life vs surf life (ou a história de uma relação amor-ódio)

surf life van
174 Views

O surf em Portugal é já um desporto instituído. Mas o que talvez não saiba é que este chegou ao país nos anos 1960, quando os estrangeiros passavam pelo território nas suas carrinhas a caminho de Marrocos.

Vinham de países como a Alemanha, onde adquiriam as conhecidas “pão-de-forma”, e rumavam pela costa francesa, norte de Espanha, entrando por Portugal e seguindo pelo litoral a caminho do sul e de passarem para terras marroquinas para invernos mais quentes.

Com 850 quilómetros de costa, desde esses tempos, que os surfistas vagueiam pelas praias portuguesas à procura das melhores ondas.

Irresistível “van life”

Se esta foi a origem do surf, talvez possa dizer que também foi a origem da hoje chamada van life, um estilo de viagem (e até de vida) que leva as pessoas a trocarem uma residência física por uma casa sobre rodas.

O conceito em tudo pode parecer apelativo, principalmente para nós, viajantes e surfistas, mas a verdade é que este formato é cada vez menos bem visto pelas comunidades locais ou pelos utilizadores das praias mais procuradas.

“Mas porquê?”, poderá estar a perguntar.

Pelo proliferar descontrolado deste tipo de turismo e as consequências que está a ter.

O facto é que desde que começou a pandemia provocada pelo COVID19 e com as viagens para o estrangeiro condicionadas, as campervans tornaram-se num meio de transporte preferencial, já que é carro e estadia num só e proporciona o tão falado distanciamento social.

As associações representativas do setor [das carrinhas de aluguer] falam de um crescimento numa ordem entre os 400% e os 500% no número de clientes portugueses.

Diário de Notícias

O grande problema que agora enfrentamos, principalmente nas praias, não tem outro motivo senão a atuação de alguns (muitos) destes viajantes. Do estacionamento incontrolável, à montagem de estruturas físicas, ao lixo deixado nos locais. Infelizmente, os justos pagam pelos pecadores e agora, em muitas localidades portuguesas, os caravanistas, sejam eles surfistas ou não, são olhados de lado.

van life Portugal

Não é tarde para mudar

Mas, como tudo na vida, podemos aprender com os erros dos outros e ter uma melhor abordagem à van life. Basta seguir alguns bons exemplos de convivência, não só com as comunidades locais como com o ambiente onde nos encontramos.

Se este é um meio de viagem que utiliza ou pondera utilizar no futuro, aqui ficam pelo menos quatro dicas essenciais:

  • Use os locais apropriados para estacionar a autocaravana
  • Respeite as arribas protegidas e parques naturais
  • Não faça da praia ou das arribas a sua casa de banho ou depósito de lixo
  • Não ocupe o espaço exterior à carrinha com elementos de campismo, como toldos ou fogareiros (excepto se estiver numa zona indicada para isso)

Lembre-se acima de tudo de respeitar as pessoas que vivem e utilizam os espaços, parques ou as praias que está agora a visitar.


Costuma viajar de carrinha? É um tipo de viagem que gostava de fazer? Partilhe a sua opinião na caixa de comentários em baixo.

Gostou do post? Faça PIN e guarde para mais tarde.
Em tempos, o surf e as viagens de carrinha andavam de mãos dadas. Mas hoje os surfistas olham de lado para estes meios de transporte e a conhecida “van life” que tem invadido as praias.

VAI VIAJAR?

Prepare as suas viagens com os parceiros da Marlene On The Move!

Ao utilizar estes links para fazer as suas reservas, não vai pagar mais por isso e para mim faz toda a diferença! É com estas parcerias que consigo manter o blog, por isso a sua ajuda é preciosa! Obrigada desde já!

Marlene On The Move

Marlene Marques

Marlene é a criadora do Marlene On The Move. Jornalista de profissão, criou o blog para partilhar as suas aventuras pelo Mundo. Não é raro partir à descoberta de novos países e culturas com a prancha de surf como bagagem.

«

»

2 COMMENTS

  • Ruthia Portelinha

    Está um pouco descontrolado, de facto. Barulho e lixo, muitas vezes em zonas protegidas, é tudo o que não queremos.

    • Marlene Marques
      AUTHOR

      Exacto, Ruthia. Por vezes basta ter um pouco de bom senso e respeito por algumas regras, que todos podemos usufruir do melhor que este tipo de viagens oferece. 🙂 Beijinhos!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

error: Content is protected !!