Search here...
TOP
Surfar

Os 10 surf spots mais invulgares do mundo: Atrás das ondas além do horizonte

World's Most Unusual Surf Spots
477 Views

Quando pensamos em surf spots, a mente salta instantaneamente para as praias ensolaradas do Havai ou a Golden Coast da Austrália. Mas, acredite ou não, o nosso belo planeta azul esculpiu paraísos de surf em alguns locais bem invulgares.

Se é um surfista experiente, provavelmente já ouviu falar de alguns deles, mas outros podem ser uma surpresa total.

Por isso, aperte o leash e passe wax na prancha, porque estamos prestes a mergulhar nas profundezas dos surf spots fora dos circuitos habituais!

Escolhe os teus surf spots

1. Rio Eisbach, Munique, Alemanha

Surf no rio Eisbach, em Munique, Alemanha
Foto de Markus Spiske na Unsplash

Vamos dar o pontapé de saída deste artigo no coração da Baviera. Troque a vasta extensão do oceano pelo pitoresco e estimulante Rio Eisbach, em Munique.

Este não é um destino de surf comum; o Eisbach oferece uma poderosa onda estacionária aninhada no coração de um movimentado parque da cidade.

Nascida de uma anomalia de engenharia do rio, a onda oferece um percurso consistente, mas desafiante, atraindo entusiastas locais e profissionais internacionais.

Embora pareça aparentemente simples, a onda Eisbach é intensa. A rápida agitação resulta do fluxo de água sobre uma base de betão, criando uma onda com cerca de 1 metro de altura.

Ideal para shortboards, muitos surfistas adotam um “estilo de skate”, concentrando-se em truques em vez de fazer ondas mais longas.

Nota: devido à sua força e à estrutura de betão subaquática, apenas os surfistas mais experientes em rios são aconselhados a tentar a sua sorte aqui.

Enquanto se seca, o vasto Jardim Inglês de Munique estende-se à sua volta, um refúgio verde perfeito para relaxar. Mergulhe na cultura da cidade com uma visita às galerias de arte mais próximas, ou reenergize com uma caneca da autêntica cerveja bávara num tradicional beer garden.

Dica Pro!

Se for um principiante ou não estiver familiarizado com surf em rios, ver os locais a surfar esta maravilha no centro da cidade é só por si um espetáculo. A ponte com vista para a onda oferece um ponto de observação privilegiado, tornando-a um centro para entusiastas do surf e curiosos.

📍MUNIQUE, ALEMANHA: RIO EISBACH

ATRATIVO: Sim, leu bem! O Rio Eisbach oferece uma onda estacionária para surfar bem no coração do Jardim Inglês de Munique.

MELHOR ÉPOCA: Durante todo o ano, embora possa ficar muito frio no inverno.

DESTAQUES: Após surfar, delicie-se com alguns petiscos bávaros num café acolhedor nas proximidades.

2. Península de Kamchatka, Sibéria, Rússia

Península de Kamchatka, na Sibéria, Rússia
Foto de Ivan na Unsplash

A Península de Kamchatka, onde as paisagens geladas e as ondas selvagens do Pacífico colidem, é uma fronteira do surf que poucos se atrevem a pisar.

Esta joia siberiana remota oferece ondas imaculadas para aqueles dispostos a enfrentar o seu abraço frio.

O surf aqui é bruto, indomável e maravilhosamente imprevisível, devido à vasta e inexplorada linha costeira da região e à topografia subaquática.

A consistência da ondulação varia, mas quando chega, proporciona ondas longas, limpas e frequentemente desertas.

Os surf spots, como a praia de Khalaktyrsky, com areias negras vulcânicas, apresentam ondas poderosas que podem atingir vários metros, impulsionadas pelas profundas trincheiras e atividades vulcânicas do Anel de Fogo do Pacífico.

Embora a posição da península garanta ondulações consistentes no Pacífico, prepare-se para sessões de água bastante fria mesmo no verão. Um fato de surf de 5/4 mm, botas e luvas são essenciais aqui.

Para além do surf, esta terra está repleta de maravilhas. A começar pelas fontes termais geotérmicas — o jacuzzi da natureza! Perfeito para relaxar depois do surf.

Mergulhe mais fundo na natureza visitando o Vale dos Géiseres ou testemunhe a vista deslumbrante de Klyuchevskaya Sopka, o vulcão ativo mais setentrional, que expele a sua pluma ardente contra o pano de fundo gelado.

Dica de aventura!

Para uma experiência autêntica fora da rede, considere uma viagem de surf-camping. O isolamento garante que é só você, as ondas e talvez algumas focas ou raposas curiosas como espetadores.

📍SIBÉRIA, RÚSSIA: PENÍNSULA DE KAMCHATKA

ATRATIVO: Apanhar ondas com um cenário de montanhas cobertas de neve e, ocasionalmente, enfrentar as águas geladas do Pacífico.

MELHOR ÉPOCA: Meses de verão, a menos que esteja disposto a enfrentar o desafio de surfar no inverno gelado.

DESTAQUES: A região tem uma vida selvagem incrível e paisagens vulcânicas.

5% de desconto no seguro de viagem pela Marlene On The Move

3. Lago Superior, Os Grandes Lagos, EUA

Ondas no Lago Superior, Grandes Lagos, EUA
Foto de Robin Canfield na Unsplash

Aventure-se onde as ondas de água doce reinam supremas — o Lago Superior, o maior dos Grandes Lagos, onde os surfistas perseguem a emoção num cenário de florestas densas e penhascos escarpados.

Muitas vezes referido como o “mar interior” devido ao seu vasto tamanho, o Lago Superior oferece uma experiência de surf de água doce sem paralelo.

Os sistemas de tempestades geram poderosas rajadas de vento no outono, transformando o lago, normalmente plácido, num parque de diversões para os surfistas. O temperamento do lago muda rapidamente, dando origem a ondas imprevisíveis e, por vezes, enormes, que fazem lembrar as ondas do oceano. Stoney Point, conhecido pelas ondas rápidas e tubulares, e o Presque Isle Park de Marquette, com uma variedade de picos adequados a diferentes níveis de aptidão, destacam-se como os principais surf spots.

A água fria exige um bom fato de surf, especialmente com a aproximação do inverno. Com o frio a aumentar a adrenalina, cada surfada é uma batalha contra as ondas e a temperatura da água.

Quando as ondas acalmam e o corpo anseia por calor, aventure-se nas florestas circundantes. Explore o Pictured Rocks National Lakeshore, onde séculos de erosão esculpiram os penhascos em telas naturais, repletas de tons de castanho, verde e dourado. 

Dica local!

Numa mistura da hospitalidade do Midwest e a paixão pelo desporto, os surfistas locais costumam fazer fogueiras ao longo da costa. Junte-se a eles para contar histórias de viagens e partilhar o calor contra a noite fria do Superior.

📍OS GRANDES LAGOS, EUA: LAGO SUPERIOR

ATRATIVO: Surf em água doce no meio dos gigantescos lagos interiores da América do Norte.

MELHOR ÉPOCA: outono, quando os ventos fortes produzem as maiores ondas.

DESTAQUES: Cores espetaculares do outono ao longo da costa e a beleza única dos arredores do lago.

4. Ilhas Lofoten, Noruega

Surf nas Ilhas Lofoten, Noruega
Foto de Reiseuhu na Unsplash

Entre no Círculo Polar Ártico, onde as Ilhas Lofoten brilham com uma beleza etérea e o surf entra em sinfonia com a natureza.

Estas joias norueguesas, que se erguem dramaticamente no Atlântico Norte, oferecem uma experiência de surf que é nada menos que mágica.

A Baía de Unstad, o epicentro do surf no arquipélago, tem ondas consistentes alimentadas pelas ondulações do Ártico.

Dada a sua localização a norte, as temperaturas da água são frias durante todo o ano. No entanto, isso não é impedimento para aqueles que desejam apanhar ondas sob o espetáculo surreal do Sol da Meia-Noite ou da dança das Luzes do Norte.

Aqui, poderosos point breaks de esquerda e direita convergem com beach breaks, oferecendo ondas para surfistas de vários níveis.

Os meses de inverno, especialmente de outubro a março, apresentam as condições mais consistentes, com ondas divertidas e potentes.

Um fato de surf robusto de 6/5 mm com capuz, luvas e botas é essencial neste paraíso de águas geladas.

Mas Lofoten não se resume ao surf. O arquipélago oferece uma rica tapeçaria de experiências, desde a sua história viking profundamente enraizada até aos icónicos “rorbuer” vermelhos — cabanas tradicionais de pescadores agora convertidas em alojamentos acolhedores.

Fora da prancha!

Mergulhe na cultura local com uma expedição de pesca. As ilhas são famosas pela rica vida marinha e não há nada como o sabor de um bacalhau do Ártico pescado por si depois de uma sessão de surf.

📍ILHAS LOFOTEN, NORUEGA

ATRATIVO: Surfar sob o Sol da Meia-Noite ou as Luzes do Norte neste destino de surf no Ártico.

MELHOR ÉPOCA: verão para temperaturas mais amenas, inverno se espera surfar sob a Aurora Boreal.

DESTAQUES: Paisagens montanhosas dramáticas, aldeias piscatórias e cultura norueguesa única.

5% de desconto no seguro de viagem pela Marlene On The Move

5. The Wave, Bristol, Inglaterra

The Wave, em Bristol, Inglaterra
Foto de Croyde Bay na Unsplash

Aventure-se pelo interior de Inglaterra até Bristol, onde o futuro do surf ganha vida sob a forma de uma maravilha artificial — The Wave. Esta lagoa artificial de surf promete a perfeição das ondas oceânicas sem a imprevisibilidade, o que a torna num fantástico destino, quer para surfistas iniciantes como para experientes.

Aproveitando a última tecnologia, The Wave pode gerar até mil ondas por hora, desde suaves ondulações de água branca ideais para principiantes até poderosos tubos que desafiam até os profissionais.

Com altura, direção e frequência de onda controláveis, os surfistas podem escolher o seu nível de emoção ou progredir gradualmente nas suas capacidades, sem receio de quedas inesperadas.

As sessões de surf são organizadas em diferentes zonas desta piscina de ondas com base na experiência dos surfistas.

Mas para além das ondas, Bristol é uma ode à arte e à inovação. As suas ruas testemunham os traços rebeldes de Banksy, e os seus bairros vibrantes estão cheios de música, teatro e uma cena gastronómica eclética.

Dica da cidade!

Após saciar a sua sede de ondas, deixe que a Ponte Suspensa de Clifton seja a próxima paragem. Esta maravilha arquitetónica oferece uma vista panorâmica da cidade. Além disso, faça um passeio pela arte de rua, seguindo o legado de artistas consagrados que coloriram o espírito de Bristol.

📍BRISTOL, INGLATERRA: THE WAVE

ATRATIVO: Uma lagoa artificial que oferece ondas consistentes alimentadas por tecnologia.

MELHOR ÉPOCA: o ano todo.

DESTAQUES: A histórica cidade de Bristol, com sua história marítima e um vibrante cenário artístico.

6. Desert Point, Indonésia

Surf spot em Lombok, Indonésia
Foto de Jeremy Bishop na Unsplash

Onde paisagens áridas se encontram com o vasto Oceano Índico, Desert Point, em Lombok, é um testemunho dos contrastes da natureza.

Este remoto paraíso do surf, acessível apenas por uma estrada poeirenta, guarda um segredo que a maioria dos surfistas apenas sussurra.

Estendendo-se por um labirinto de recifes de coral rasos, Desert Point produz um dos tubos de esquerda mais longos e perfeitos do mundo quando as condições se alinham.

As ondas aqui, impulsionadas pelas ondulações de águas profundas do Oceano Índico, podem oferecer ondas que duram até 20 segundos, tornando-as o material de que as lendas do surf são feitas.

A altura ideal para apanhar estas ondas míticas é durante a estação seca, entre maio e outubro. No entanto, prever a ondulação perfeita pode ser uma arte em si.

A grandiosidade de Desert Point vem com os seus desafios. O recife afiado por baixo exige respeito e cautela. Uma queda pode levar a mais do que apenas um ego ferido; é um lugar mais adequado para surfistas experientes que dominam a arte de surfar tubos.

Para além das ondas, a serenidade de Lombok oferece um forte contraste com a sua vizinha agitada, Bali. A paisagem aqui é pontilhada por aldeias tradicionais de Sasak, arrozais luxuriantes e bonitas cascatas.

Dica de ilha!

Embarque numa caminhada até ao poderoso Monte Rinjani, um vulcão ativo que domina a linha do horizonte de Lombok. O lago na cratera, Segara Anak, é uma maravilha natural que vale a pena testemunhar, especialmente depois da adrenalina das ondas de Desert Point.

📍DESERT POINT, INDONÉSIA

ATRATIVO: Um local de surf remoto numa paisagem desértica e seca, contrastando fortemente com as praias tropicais de Bali.

MELHOR ÉPOCA: De maio a outubro, durante a estação seca.

DESTAQUES: Águas cristalinas, paisagens de catos e menos multidões do que outros destinos de surf na Indonésia.

7. Skeleton Bay, Namíbia

Skeleton Coast, Namíbia
Foto de JP Desvigne na Unsplash

Na costa selvagem e ventosa da Namíbia, Skeleton Bay esconde-se à vista de todos, acenando aos surfistas com a promessa de uma das ondas mais longas do mundo.

Este enigmático banco de areia, situado contra a beleza desolada do deserto do Namibe, oferece uma experiência de surf que é ao mesmo tempo, assombrosa e estimulante.

O trunfo mais famoso de Skeleton Bay é o seu aparentemente interminável tubo de esquerda, um produto da corrente fria de Benguela que se encontra com a terra aquecida do deserto. Quando a direção da ondulação, a maré e o vento se alinham — o que muitas vezes requer uma mistura de sorte e capacidades de previsão — os surfistas podem ficar presos em tubos que se estendem por mais de um quilómetro, desafiando a resistência e a habilidade.

Mas atenção: embora as ondas possam ser o passeio de uma vida, elas não são para os fracos de coração. As ondas rápidas e pesadas vêm com o desafio de fortes correntes e o risco de ser arrastado para os bancos de areia. Além disso, a água fria do Atlântico significa que um fato de surf sólido é essencial, mesmo nos meses mais quentes.

Entre as sessões de surf, a paisagem desolada do deserto do Namibe é por si só uma atração. É um lugar onde o silêncio fala, quebrado apenas pelos sussurros de antigos naufrágios e pelos ruídos da vida selvagem adaptada ao deserto.

Dica de Explorador!

Faça uma viagem de carro pela Costa dos Esqueletos (“Skeleton Coast”), chamada assim pelos naufrágios que salpicam este litoral, para desenterrar histórias de lendas marítimas e vislumbrar elefantes ou leões habituados ao deserto.

📍SKELETON BAY, NAMÍBIA

ATRATIVO: Uma das ondas de esquerda mais longas do mundo, que duram mais de 2 minutos.

MELHOR ÉPOCA: junho e julho.

DESTAQUES: As paisagens áridas e de outro mundo da costa da Namíbia.

8. Yakutat, Alasca

Yakutat, Alasca
Foto de Mick Kirchman na Unsplash

No meio do esplendor gelado do Alasca, a remota cidade de Yakutat surge como um improvável santuário do surf. Com um cenário majestoso de montanhas cobertas de neve e glaciares extensos, este local pouco conhecido redefine o surf em águas frias.

A Baía de Yakutat, uma joia no Golfo do Alasca, recebe poderosas ondulações do Pacífico, dando origem a ondas que podem desafiar até os mais experientes.

A baía é caracterizada por vários picos — sejam os consistentes point breaks ou os imprevisíveis beach breaks, ambos oferecendo uma mistura de ondas longas e tubos rápidos.

Com as temperaturas da água a rondar a marca do frio durante todo o ano, um fato de surf resistente — pense em 6/5/4 mm com capuz, luvas e botas — não é apenas recomendado. É essencial.

No entanto, embora o surf seja a atração, são os arredores surreais que elevam a experiência em Yakutat. Imagine fazer uma onda enquanto águias carecas voam por cima e o barulho distante dos glaciares em formação ecoa nos seus ouvidos. Não se trata apenas da onda, mas também do ambiente que faz com que cada sessão de surf aqui pareça uma cena de um filme épico de aventura.

Dica do Alasca!

Quando não estiver a desafiar as ondas, vá para os céus num passeio de avião ligeiro para obter uma vista aérea do Glaciar Malaspina, nas proximidades. Ou vá pescar salmão no Rio Situk, famoso pelas águas cristalinas.

📍YAKUTAT, ALASCA

ATRATIVO: Surfar no meio a icebergs e possivelmente avistar a vida selvagem, como ursos e focas.

MELHOR ÉPOCA: Final da primavera e início do verão.

DESTAQUES: Caminhadas nos glaciares e a beleza crua e intocada da natureza selvagem do Alasca.

9. Medewi, Costa Oeste de Bali

Campos de arroz de Medewi, Bali
Foto de Alice Karolina na Unsplash

Enquanto o movimentado sul de Bali é frequentemente tema das histórias de surf, a tranquila costa ocidental da ilha esconde uma joia: Medewi.

Numa justaposição de paisagens com palmeiras e ondas, Medewi é um paraíso para aqueles que procuram viajar sem pressa e o autêntico charme balinês.

A onda caraterística de Medewi é uma longa esquerda (uma das mais longas da ilha) que quebra sobre um fundo rochoso.

A natureza lenta desta onda é uma alegria para os longboarders, permitindo muito tempo para nose rides, cutbacks e carves graciosos.

Embora Medewi possa acomodar vários níveis de surf, as pedras afiadas e os swells poderosos ocasionais significam que é bom ter alguma experiência.

Surfar durante a maré média ou alta pode reduzir o risco de encontros com o recife. As sessões da manhã aqui são particularmente mágicas, com glass e menos crowd.

Para além do fascínio das suas ondas, Medewi oferece uma janela para as antigas tradições de Bali. Ao contrário das suas agitadas congéneres do sul, aqui o ritmo é suave, ditado pelos ritmos do cultivo do arroz e das cerimónias do templo.

Dica de Bali!

Entre as sessões, junte-se aos pescadores locais enquanto estes lançam as redes ao amanhecer ou entre na aldeia vizinha para testemunhar a intrincada arte da tecelagem balinesa. Ao anoitecer, desfrute de uma massagem à beira-mar com a banda sonora das ondas e dos cânticos distantes dos templos.

📍MEDEWI, COSTA OESTE DE BALI

ATRATIVO: Uma alternativa mais tranquila para a costa sul (lotada) de Bali, oferecendo um point break de esquerda.

MELHOR ÉPOCA: abril a outubro.

DESTAQUES: Uma experiência balinesa mais tradicional, com campos de arroz tranquilos e templos locais.

Heymondo Seguro de Viagem Desconto Marlene On The Move

10. Casablanca, Marrocos

Surf em Casablanca, Marrocos
Foto de Salah Regouane na Unsplash

Deixe de lado os típicos destinos de surf marroquinos e deixe-se levar pelas ondas do Atlântico em Casablanca.

Com uma mistura de beach breaks e point breaks, os surfistas podem desfrutar de uma variedade de ondas aqui.

A costa de Ain Diab, muitas vezes chamada de “Anfa Place”, oferece ondas consistentes, graças às ondulações NW/NNW. Mas cuidado com as correntes e esteja sempre atento às mudanças de maré.

Depois de ter apanhado ondas suficientes para o dia, mergulhe na cidade e na sua mistura fascinante do tradicional marroquino com a elegância colonial francesa. Os edifícios art-deco, erguidos ao lado das ruelas sinuosas da antiga Medina, contam histórias de outros tempos.

Dica gastronómica!

Satisfaça a sua fome pós-surf com um saudável “tagine” ou “couscous” marroquino. E, à medida que o dia avança, nada melhor do que um chá de menta adocicado, saboreado num café local.

📍CASABLANCA, MARROCOS

ATRATIVO: Embora Marrocos possa ser conhecido pelas suas direitas de classe mundial em locais como Taghazout, Casablanca oferece uma experiência única de surf urbano.

MELHOR ÉPOCA: setembro a abril.

DESTAQUES: Depois da sua sessão de surf, delicie-se com a cozinha marroquina ou explore a história desta cidade icónica.

No final, o surf tem tanto a ver com a viagem e o destino como com as ondas. Estes locais únicos recordam-nos que, por vezes, as melhores aventuras estão no inesperado.

Por isso, da próxima vez que planear uma viagem de surf, por que não seguir o caminho menos percorrido? Mergulhe na história, na cultura e, claro, em algumas ondas espetaculares nestes surf spots mais improváveis.

Boas viagens e um surf ainda melhor!

Os 10 surf spots mais invulgares do mundo
Descubra os surf spots mais inesperados do mundo, onde as ondas se encontram com cenários incríveis. Estes destinos de surf são a fórmula perfeita para aventuras épicas.
Faça PIN e guarde estes surf spots.

VAI VIAJAR?

Prepare as suas viagens com os parceiros do Marlene On The Move!

  • ✅ Faça o seguro de viagem Heymondo e tenha 5% de desconto.
  • 🏨 Use o Booking.com ou o Hostelworld para escolher a sua estadia favorita ao melhor valor.
  • 🚙 Alugue o carro na Rentalcars ou no Discover Cars e obtenha o melhor negócio.
  • ✈️ Encontre os voos mais baratos no Skyscanner, não importa o destino.
  • 🚉 Compre os seus bilhetes de transporte com a Omnio e evite as filas.
  • 📲 Compre o eSIM com a Airalo e esteja sempre conectado no seu destino.
  • 🎟️ Explore qualquer destino com os melhores tours da GetYourGuide.

Ao utilizar estes links ou outros colocados neste artigo para fazer as suas reservas, não vai pagar mais por isso e para mim faz toda a diferença! É com estas parcerias que consigo manter o blog, por isso, a sua ajuda é preciosa! Obrigada desde já!

Marlene On The Move

Marlene Marques

Marlene é a criadora do Marlene On The Move. Jornalista de profissão, criou o blog para partilhar as suas aventuras pelo Mundo. Não é raro partir à descoberta de novos países e culturas com a prancha de surf como bagagem.

«

»

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!